Crítica | Aquaman, o melhor filme da DC?

Depois de alguns filmes que renderam criticas pesadas, a Warner tem tentado encontrar a melhor forma de trazer o universo da DC para os cinemas, visto o estrondoso sucesso da sua principal concorrente  a Marvel. Depois do tom sombrio em Homem de Aço(2013) e do “polêmico” Batman vs Superman(2016), visto o sucesso do anti-herói Deadpool pela Fox, em Esquadrão Suicida(2016) a mentalidade começou a mudar inserindo humor e mais cores que infelizmente não deram certo, devido a muitas mudanças e cortes mudanças  de última hora, retalhando-o completamente.
No ano seguinte tivemos Mulher-Maravilha(2017), mais leve e melhor trabalhado a Warner parece ter encontrado um meio termo, o estilo se manteve em Liga da Justiça lançado no mesmo ano, mas ainda assim o longa sofreu com críticas, principalmente com relação ao roteiro e seu vilão, além da mudança clara de tom causada pela mudança de diretores,  causando apreensão novamente nos fãs quanto ao futuro da DC nos cinemas, com isso Aquaman tem sido bastante aguardado e visto por alguns como a grande chance da DCU se firmar.
Tudo indica que a empresa pensou da mesma forma e caprichou para mostrar a história do rei dos mares, do elenco ao visual, tudo parece ter sido escolhido de maneira “cirúrgica” o que acabou culminando no melhor filme do Universo Cinematográfico da DC até então.

Bastidores de Aquaman (Warner)

Dirigido por James Wan  Aquaman revela a história de origem do meio-humano, meio-Atlante Arthur Curry, levando-o na jornada de sua vida — uma jornada que vai forçá-lo a não só encarar sua verdadeira identidade, mas também a descobrir se ele tem o que é necessário para ser… um rei.

A escolha dos atores para o filme não poderia ter sido melhor, além é claro de Jason Momoa como Aquaman e Amber Heard como Mera, astros consagrados como Nicole Kidman e Willem Dafoe, se juntam a Patrick Wilson interpretando o Príncipe Orm, irmão de Arthur e Dolph Lundgren o icônico Ivan Drago de  Rocky IV como Rei Nereus, pai de Mera, todos desempenhando de forma competente os papéis que lhe foram dados,  Amber Heard é a unica destoa, lhe falta carisma, sua personagem não passa uma personalidade forte, mesmo ela se esforçando para tal, acaba não sendo capaz de desempenhar um bom papel o que prejudica demais na química com o personagem de Momoa.

Embora já inserido no universo em Liga da Justiça, Aquaman é um filme de origem, que mostra todo o caminho traçado por Arthur Curry até se tornar de fato o Aquaman. A maneira que os flashbacks são inseridos para mostrar sua infância são muito boas, quase sempre tendo importância para a história, como em uma das lutas do longa em que se lembra de uma técnica ensinada por Vulko (Willem Defoe) que após o desaparecimento de sua mãe a rainha Atlanna(Nicole Kidman) o serviu como tutor.

Enquanto isso seu irmão Orm busca alianças para levar guerra a superfície e tendo como aliado o Arraia Negra que também tem sua origem contada.

No começo do longa temos algumas piadas forçadas e uma insistência em mostrar jogadas de cabelo e caras e bocas do herói que beiram ao ridículo, mas somente no começo, logo o filme toma seu rumo no ritmo correto. Temos alguns pequenas contradições, personagem que diz uma coisa e logo em seguida acontece o oposto, Arthur se mostra todo o filme como um ignorante, um brutamontes nem um pouco inteligente, porém em outro momento sabe tudo sobre mitologia, mas nada que atrapalhe o filme em si.

Todo o visual do longa é belíssimo do figurino alguns extremamente fieis a HQ, aos incríveis efeitos visuais e sabendo disso fazem uso do belo trabalho quase o tempo inteiro, temos por diversas vezes tomadas aéreas que mostram cada detalhe, como se estivessem nos pedindo “olhem o que fizemos, contemplem” simplesmente sensacional! Não será nenhuma injustiça se chegarem e até ganharem um Oscar.

O ritmo do filme é frenético, com cenas de luta muito bem executadas e algumas sequências de ação longas, nota-se que tudo foi muito bem pensado, dando a cada personagem um estilo de luta diferente.

O roteiro divide-se em diversas aventuras de Arthur ao lado de Mera e a medida que cada enigma é descoberto, mais Arthur conhece a si mesmo, alguns momentos lembram filmes icônicos como Indiana Jones( visto os enigmas que precisam desvendar atrás de um objeto sagrado) e até Star Wars com uma perseguição entre naves em meio a belíssima e iluminada Atlantis.

Aquaman, consegue aliar ação, aventura, fan services e humor a um visual belíssimo de dar inveja a qualquer filme de sua concorrente e parece ter encontrado seu tom ideal, é grandioso e épico enchendo de esperança todos os fãs e mostrando que a DC está mais viva do que nunca nos cinemas.

Aquaman tem sua estréia nos cinemas Brasileiros no dia 13 de Dezembro.

Avaliação:

Leia mais no Conteúdo Zero