Crítica | Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald (SEM SPOILERS)

Image from the movie "Monstros Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald"

Após o anúncio de uma nova saga dentro do universo de Harry Potter, muitos fãs ficaram felizes e ao mesmo tempo preocupados, em Animais Fantásticos e Onde Habitam, J.K Rowling mostrou que o universo estava mais vivo que nunca com um belíssimo filme mantendo todas as características marcantes da franquia, mesmo com a história se passando muitos anos antes de Harry Potter.

Dois anos depois chega aos cinemas Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald, o segundo de cinco filmes da nova franquia. Newt Scamander reencontra os queridos amigos Tina Goldstein, Queenie Goldstein e Jacob Kowalski. Ele é recrutado pelo seu antigo professor em Hogwarts, Alvo Dumbledore, para enfrentar o terrível bruxo das trevas Gellert Grindelwald, que escapou da custódia da Macusa (Congresso Mágico dos EUA) e reúne seguidores, dividindo o mundo entre seres de magos sangue puro e seres não-mágicos.

Logo no inicio do filme temos uma grande cena envolvendo Grindelwald(Johnny Depp) indicando o que viria pela frente, não é preciso falar muito sobre o visual do filme, maravilhoso, com efeitos incríveis, cores belíssimas até mesmo nas sequências mais sombrias, mais do que indicado assistir na melhor sala possível, vale a pena.

Eddie Redmayne mantém o nível protagonizando Newt Sacamander, com todos os seus trejeitos que só te fazem pensar que o papel foi feito para ele, a importância do personagem neste filme é um pouco reduzida e até um tanto desnecessária, já que não poderia fazer muita coisa, seus objetivos acabam oscilando entre o pedido de Alvo Dumbledore e sua busca por Tina Goldstein, que faz muito mais sentido.

Image from the movie "Monstros Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald"
© 2018 Warner Bros. Pictures − All right reserved.

Jacob(Dan Fogler) continua sendo um bom alívio cômico, embora não tão engraçado como no primeiro, muito em função de já o conhecermos e também pelo mesmo estar mais acostumado com o mundo dos bruxos. Queenie(Alison Sudol) tem bem menos tempo de tela porém sua personagem passa por algumas questões e dúvidas, demonstrando um bom desenvolvimento e indicando que será ainda mais importante no futuro.

Dos quatro amigos a mais fraca é Tina Goldstein(Katherine Waterston) que recupera seu posto de Auror, continuando suas investigações pelo congresso mágico dos Estados Unidos e como no primeiro filme não é bem sucedida , servindo apenas  como interesse romântico de Newt.
Além dos já conhecidos temos os novos personagens Teseu Scamander(Callum Turner) irmão de Newt, Leta Lestrange(Zoe Kravitz) e Yusuf Kama(William Nadylam) que não comprometem na atuação, mas comprometem um pouco o roteiro, com muitos personagens novos e alguns mistérios, o filme acaba em um momento explicando demais o passado por meio de flashbacks tornando a cena cansativa.

Imagem: Entertainment Weekly

Ezra Miller mais uma vez convence como Credence Barebone, passando bem o drama que vive e a busca pela sua identidade.  Jude Law faz um belíssimo trabalho como Alvo Dumbledore, encarnando a postura com alguns gestos que te fazem lembrar imediatamente do bruxo mais velho.  Johnny Depp faz um excelente papel como Gellert Grindelwald, sem exagerar tanto da forma que gosta em seus personagens, passa autoridade, cria tensão e te faz temer cada vez que surge,  sua motivação é muito bem construída o que lhe dá uma importância ainda maior, seu bom desempenho talvez diminua as críticas feitas pela sua escolha*

O Roteiro é parecido com o do primeiro filme com uma história mais simples na frente e outra mais séria por trás, Newt no caminho da sua jornada se depara com novos animais e mostra todo seu conhecimento para captura-los. Quando chegamos a Credence e Grindewald que a coisa se transforma, Grindewald tenta com seu discurso anti No-Majs (Não mágicos, trouxas) trazer os bruxos e principalmente Credence para o seu lado, o tom político é interessante e cada um a sua maneira precisa fazer sua escolha. Temos um pouco do seu passado com Alvo, mas não muito ainda e um final de tirar o fôlego.

Image from the movie "Monstros Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald"
© 2018 Warner Bros. Pictures − All right reserved.

Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald é surpreendente, sério e muito mais sombrio que o primeiro, conta com algumas referências que irão satisfazer os fãs, além da nostalgia de Hogwarts na tela novamente. É um longa de transição que fecha alguns pontos levantados no primeiro, porém abre muitos outros para o terceiro, fazendo com que o espectador saia curioso pelo que está por vir e com gosto de quero mais.

Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald chega aos cinemas no dia 15 de novembro.

Avaliação:

*Johnny Depp recentemente foi acusado de agressão e violência doméstica contra sua ex-esposa Amber Heard. Alguns fãs da franquia Harry Potter esperavam que J.K retirasse o ator do projeto, uma vez que ela é uma pessoa extremamente ativa quando se trata de casos parecidos em Hollywood. Rowling lançou uma nota dizendo que a retirada não iria acontecer, os fãs não gostaram e ameaçaram boicotar o filme.

Leia mais no Conteúdo Zero